A imagem do Pensamento - Catarina Kiguti Kojima

09-11-2011 21:57

A Imagem do Pensamento

 

“Respeitar o surdo como cidadão é, antes de mais nada, querer que esse cidadão faça parte da nação!”

 

Catarina Kiguti Kojima

Arte-educadora

Pedagoga especializada em Educação de surdos

 

Todas as coisas, quando nos aparecem, surgem numa miríade de tamanhos e formas, enoveladas numa multiplicidade de sensações, além de que tendem a se enredar Às malhas das interpretações que inevitavelmente fazemos das coisas. Desenredar essa emaranhada meada, em qualquer sentido, ou seja, fazer analise de todas essas experiências, exige poderes de pensamento muito peculiares, a habilidade de agarrar nuvens e fumaças, vastas e inatingíveis, organizá-las em disposição ordenada e recolocá-las numa linguagem comunicável.

Os ouvintes têm em seus cérebros a parte auditiva desenvolvida, o que não ocorre com os surdos, pois, esta parte está adormecida. Contudo, a visão dos surdos é extremamente aguçada; uma compensação da natureza.

Segundo os neuroliguistas, o lado esquerdo do cérebro é responsável pela fala e o lado direito, pela imagem. Isto nos ajuda a perceber uma outra peculiaridade dos surdos, a formação de uma frase com significação.

Por analogia, a arte de configurar as mãos com expressões faciais e corporais precisas, adequadas à ideia ou ao sentimento, reproduzem a imagem do pensamento.

As sequencias das imagens são colocadas na frase como em uma historia em quadrinhos, ou em um filme. O que é visto em primeiro, segundo, terceiro lugar, e assim por diante, é exatamente o que sinalizará, expressando como no cinema mudo, onde o enredo é contado somente com imagens. Isto parece ser simples, mas é fundamental para a comunicação de surdos e na tradução da Língua de Sinais para o Português.